sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017
bannerAbs

Notícias / Local

Delegado seccional divulga balanço de ações da Polícia Civil na região em 2016

10/01/2017

16h17

Redação Bastos Já e Jornal Diário de Tupã

Na última sexta-feira (6), o delegado seccional, Luís Antônio Hauy (foto ao lado), divulgou o balanço dos trabalhos desenvolvidos, 
entre janeiro e dezembro de 2016, pela Polícia Civil de Tupã, Bastos, Iacri e de outras oito cidades da região. Luís Antônio Hauy é o delegado titular da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Tupã.

“O ano de 2016 foi bastante trabalhoso, tanto para a Polícia Civil como para a Polícia Militar e, felizmente, podemos dizer que, em termos operacionais e em termos de esclarecimento de crimes, foi ótimo, graças ao empenho dos policiais civis. Ressaltamos que a Seccional de Polícia de Tupã é composta pelas cidades de Tupã (sede), Parapuã, Rinópolis, Arco-Íris, Bastos, Iacri, Queiroz, Quintana, Herculândia, Borá e Quatá”, citou o delegado.

Registros

Segundo os dados divulgados, em 2016 a Polícia Civil elaborou 50 autos de prisão em flagrante delito, envolvendo drogas, tráfico de entorpecentes, furtos, roubos e até mesmo homicídios. Foram elaborados ainda, pelas delegacias de Polícia da área de abrangência, 10.870 boletins de ocorrência.

A Polícia Civil registrou ainda boletins de autoria desconhecida, aqueles em que não se sabe quem foi o autor do crime, em casos como furto, roubo e homicídio, entre outros. Então, é passado para a investigação. Em 2016, foram, portanto, 2.753 ocorrências de boletins de autoria desconhecida.

Dos boletins de autoria desconhecida esclarecidos, ou seja, casos como furtos, roubos, homícidos, calúnia, entre outros, foram 1.614 ocorrências.

Ainda segundo os registros divulgados, foram também registrados, pela Polícia Judiciária, de competência exclusiva da Polícia Civil, instauração do inquérito policial, ou seja, juntar provas diante de um crime e fornecer ao Ministério Público e ao Poder Judiciário, condições de elaborar o processo, condenar ou absolver o acusado. Em 2016, foram instaurados, portanto, 1.519 inquéritos policiais.

Também houve o registro de inquéritos policiais relatados, que são aqueles que terminaram a fase na Polícia Civil, foram realizados todos os procedimentos, o delegado elaborou os relatórios finais e os encaminhou ao Poder Judiciário. Foram 1.558 inquéritos policiais relatados e encaminhados ao Fórum. “Ainda dentro da atuação de campo, que é o trabalho efetuado na rua, no combate ao crime, solicitamos 311 mandados de buscas domiciliares”, acrescentou o delegado.

Foram cumpridos, no período, 220 mandados de prisão criminal, ou seja, 220 pessoas foram presas em 2016 só pela Polícia Civil. De prisão civil, ou seja, casos de pensão alimentícia ou depositário infiel, foram 64 prisões. 

Ainda em 2016, foram 57 roubos registrados, sendo que 27 foram esclarecidos. “Registramos roubos que tiveram auto de prisão em flagrante, principalmente”, acrescentou Hauy. Foram registrado também 1.330, sendo 428 esclarecidos. A Polícia Civil registrou ainda 73 furtos e roubos de veículos, sendo que 51 foram recuperados.

Homicídios

No ano passado, a Seccional de Tupã, abrangendo 11 municípios, registrou 12 homicídios. “Esses crimes aconteceram não só em Tupã, mas também nas outras cidades que compõem a Delegacia Seccional”, reforçou o delegado. Dos 12, um total de 6 foram de autoria conhecida, ou seja, o autor foi imediatamente identificado, sendo muitos casos crimes passionais. Dos outros 6 de autoria desconhecida, 5 foram esclarecidos.

Veja também:
© Copyright 2012 BASTOS JÁ. Política de Privacidade | by designer - E.I.G Soluções