domingo, 22 de Julho de 2018
bannerAbs

Notícias / Esportes

Santos pode enfrentar o Palmeiras com quatro atacantes

11/07/2018

13h56

Fonte: globoesporte.globo.com

A escassez de atacantes no México foi um problema para o técnico Jair Ventura. No empate sem gols do Santos contra o Querétaro, na última terça-feira, no estádio Corregidora, o Peixe terminou o jogo com um jogador de origem da posição (Yuri Alberto) e com cinco meio-campistas (Diego Pituca, Fernando Medeiros, Vitor Bueno, Gabriel Calabres e Jean Mota). O comandante explicou:

– Estamos com dificuldade de atacantes, muitos lesionados (Gabigol e Arthur Gomes) e Bruno Henrique não veio (foi liberado para acompanhar o nasciemento de seu filho). Não temos um 9, só o Yuri Alberto, um garoto fantástico. Gabigol e Sasha quebram galho. Yuri treinou muito bem, coloquei ele um pouco antes. Não coloquei mais pela falta... Temos o Diego Cardoso (do time B), mas não está no mesmo ponto dos demais – disse Jair.

Com o fim do tour pelo México, o Santos volta as atenções para o Campeonato Brasileiro: dia 19, às 20h (de Brasília), o Peixe recebe o Palmeiras no Pacaembu e faz a primeira partida oficial após a parada para a Copa do Mundo.

A escalação ainda é incerta, já que Jair terá mais uma semana para definir a equipe, mas pode ter novidades:

Bruno Henrique e Gabigol, em evolução das dores no púbis, devem voltar a ficar à disposição;

No México, Léo Cittadini foi titular em um amistoso, e Jean Mota em outro. Quem sai jogando? Ou os dois ficam no banco?

Jair não descartou montar um time com quatro atacantes diante do rival alviverde, formação que o treinador já utilizou uma vez (relembre abaixo). Isso só poderá acontecer se Gabigol estiver apto para entrar em campo, já que Bruno Henrique voltará ao time. Dessa forma, Léo Cittadini e Jean Mota começariam no banco.

– Tudo é possível. Analisei o primeiro jogo e vou analisar o segundo. Dentro da meritocracia e da minha avaliação, vamos achar o melhor time para encarar o Palmeiras – concluiu Jair.

Lembra?

O time com o quarteto de atacantes foi utilizado uma vez na temporada, justamente em um clássico contra o Palmeiras, em março, este válido pela volta das semifinais do Campeonato Paulista, vencido pelo Peixe por 2 a 1 (com a igualdade no agregado, o Verdão avançou nos pênaltis). Na ocasião, Arthur Gomes, Eduardo Sasha, Rodrygo e Gabigol (Bruno Henrique estava machucado) formaram o ataque do Santos.

E a formação deu certo. Mesmo com quatro atacantes, o Peixe não foi um time 100% ofensivo, justamente pela ajuda defensiva de Arthur Gomes e Sasha, que recompõem bem na marcação – Gabigol havia atuado mais centralizado. Ou seja, a equipe se portou bem em campo, soube atacar e defender na hora certa e fez um dos seus melhores jogos do ano. Com Bruno Henrique à disposição, a tendência é melhorar.

No esquema, Rodrygo atuou um pouco mais recuado, atrás de Gabigol mas teve liberdade para chegar ao ataque e trocar de posição com os companheiros, algo frequente no Santos de Jair.

O atacante de 17 anos, inclusive, começou e concluiu a jogada do segundo gol do Peixe na partida. Ele partiu da ponta esquerda, entrou na área e aproveitou a sobra da bola para marcar.

Depois da excursão pelo México, onde perdeu para o Monterrey por 1 a 0, no sábado, e empatou sem gols com o Querétaro, na terça, a delegação santista embarca na noite desta quarta-feira ao Brasil, onde chega na manhã de quinta e tem mais uma semana de preparação para enfrentar o Palmeiras.

 

Veja também:
© Copyright 2012 BASTOS JÁ. Política de Privacidade | by designer - E.I.G Soluções