quinta-feira, 18 de Outubro de 2018
bannerAbs

Notícias / Esportes

Bastidores da lesão de Everton: ‘’previsão’’ de rivais, histórico no Fla e tratamento no São Paulo

11/10/2018

15h28



Fonte: globoesporte.globo.com

Everton sofreu um novo estiramento na coxa esquerda e deverá desfalcar o São Paulo por três semanas. Ele é baixa certa contra o Internacional, domingo, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O meia-atacante teve a lesão durante a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, sábado, no Morumbi. Pouco depois de substituir Rodrigo Caio durante o intervalo, o meia sentiu dores na coxa logo após um de seus primeiros passes no clássico.

Apesar das dores, Everton não relatou o problema e preferiu continuar em campo, em vez de "deixar o time na mão" e ser substituído poucos momentos depois de entrar no gramado. No entanto, o departamento médico do São Paulo não crê que isso possa ter agravado a lesão.

Embora não tenha sentido limitação para fazer movimentos, Everton não pôde desempenhar 100% do seu futebol normalmente.

Dentro de campo, jogadores do Palmeiras comentaram entre si sobre uma iminente lesão de Everton a qualquer momento. A sensação de atletas do rival era de que o são-paulino teria um problema muscular na primeira corrida mais forte.

A avaliação do departamento médico do São Paulo é de que todos os procedimentos e prazos foram respeitados. Normalmente o clube faz um exame semanal para acompanhar a evolução do tratamento. Neste caso específico de Everton foram duas avaliações por semana.

O São Paulo submete o jogador a testes de força e potência na academia, treinos de explosão, piques e atividade com bola no gramado, e a exames antes de liberá-lo.

Everton sentiu problemas três vezes na região posterior da coxa esquerda, mas por razões e motivos diferentes.

Pelo Flamengo, Everton também teve lesões. Clinicamente, o jogador com histórico nesse sentido tem uma probabilidade maior de ter novos problemas.

Com a camisa do Rubro-Negro nos anos de 2016 e 2017 Everton sofreu cinco lesões musculares (adutor da coxa direita, coxa esquerda, edema na região posterior da coxa esquerda, panturrilha esquerda e novamente na coxa).

2016: jogou 41 das 66 partidas do time no ano - 5 gols e 7 assistências
2017: atuou em 56 dos 83 jogos na temporada - 10 gols e 13 assistências

No São Paulo, Everton soma 23 partidas, cinco gols e seis assistências. O primeiro estiramento (contra o Ceará) e a fibrose (cicatrização de uma lesão da época do Flamengo, sentida diante do Santos) geraram tensão no músculo.

Antes do San-São, Everton fez seis trabalhos dentro e fora do campo. O Tricolor procurou testá-lo ao máximo no CT da Barra Funda para prevenir novas lesões.

No entanto, a característica do estilo de jogo de Everton, com explosões, piques e desaceleração, somado ao histórico de problemas musculares tornam o meia-atacante mais suscetível a lesões. O atleta também não costuma se poupar em condições normais.

Na terça-feira, Everton correu no gramado e fez tratamento no Reffis. Depois foi submetido a exames. Caso a avaliação realizada não apresentasse nova lesão, ele poderia enfrentar o Internacional mesmo com dores.

No entanto, o jogador teve o novo estiramento detectado e agora é baixa novamente. A gravidade da lesão é parecida com a primeira, sofrida diante do Ceará.

Sem Everton, Aguirre terá de buscar soluções para reorganizar o instável São Paulo na briga pelo título. O time está quatro pontos atrás do líder Palmeiras, um abaixo do Internacional e venceu uma das últimas sete partidas do Brasileirão.

 

Veja também:
© Copyright 2012 BASTOS JÁ. Política de Privacidade | by designer - E.I.G Soluções