Fechar
Região

Polícia Ambiental apreende petrechos de pesca em Queiroz

10 de Fevereiro de 2022

06h27

Redação Bastos Já

A Polícia Militar Ambiental de Tupã apreendeu oito redes sem plaqueta de identificação e que estavam armadas no curso d'água do Rio Aguapeí, município de Queiroz, nessa quarta-feira, dia 9. A ocorrência e natureza “recolhimento de petrecho de pesca” foi registrada pelas equipes do cabo Torres (terrestre) e do cabo Piazentin, cabo Ravell e soldado Moraes (embarcação), durante a operação Piracema 2021/2022.

O policiamento náutico localizou as seguintes redes de emalhar que estavam armadas no curso d'água, na modalidade de espera e sem plaqueta de identificação: uma rede de 4,50 metros de altura, por 1,40 metros de altura, com malhas de 60 milímetros; uma rede de 5 metros de comprimento, por 2,20 metros de altura, com malhas de 200 milímetros; uma rede de 7,50 metros de comprimento, por 1,20 metros de altura, com malhas de 100 milímetros;

duas redes de 8 metros de comprimento, sendo uma de 2 metros de altura e outra de 1,20 metros de altura, ambas com malhas de 140 milímetros; uma rede de 9,50 de comprimento, por 2,20 metros de altura, com malhas de 180 milímetros; uma rede de 10 metros de comprimento, por 1,60 metros de altura, com malhas de 100 milímetros; e uma rede de 11,50 metros de comprimento, por 1,60m de altura com malhas de 80 milímetros.



A Polícia Ambiental informou ainda que foram realizadas varreduras e incursões na mata ciliar as margens do Rio Aguapeí, porém, nenhum pescador foi localizado. Não havia pescado capturado nas redes. Os petrechos, que totalizaram 64 metros de comprimento, foram recolhidos e ficaram apreendidos e depositados na sede da Base Operacional de Tupã, aguardando o prazo regulamentar para destruição.

"É a Polícia Militar Ambiental na vanguarda do combate ao aquecimento global, por meio da conservação da biodiversidade alinhada ao desenvolvimento econômico sustentável", destaca a Polícia Ambiental.