sábado, 17 de Novembro de 2018
bannerAbs

Notícias / Local

Campanha contra pólio e sarampo tem mais um 'Dia D' neste sábado

18/08/2018

09h02



Redação Bastos Já – colaborou com informações o Jornal Folha do Povo (Tupã)

As unidades de saúde do município estarão abertas novamente para mais um “Dia D” de vacinação contra sarampo e poliomielite, neste sábado, dia 18. A meta da campanha, que teve início em 4 de agosto e segue até o próximo dia 31, é vacinar 95% das crianças com idade de 12 meses até 5 anos incompletos. Todas as crianças nesta faixa etária devem ser levadas aos postos de saúde com a carteira de vacinação.

Vale lembrar aos pais que as crianças que já foram vacinadas desde que teve início da campanha, no último dia 4, não precisam receber a dose novamente. Os pais que trabalham durante a semana não podem perder a oportunidade de levarem seus filhos para receberem a vacina contra o sarampo e paralisia infantil neste sábado. Todas as unidades de saúde do município estarão abertas das 8 às 17 horas.

Poliomielite

A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia.

Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos. A doença permanece endêmica em três países: Afeganistão, Nigéria e Paquistão, com registro de 12 casos. Nenhum confirmado nas Américas. Como resultado da intensificação das campanhas de vacinação, no Brasil não há circulação de poliovírus selvagem (da poliomielite) desde 1990. A vacinação é a única forma de prevenção da Poliomielite. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual.

Desde 2016, o esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável – VIP (2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina oral bivalente– VOP (gotinha). A mudança está de acordo com a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e faz parte do processo de erradicação mundial da pólio.

Sarampo

Transmitido por secreções das vias respiratórias como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse, o período de incubação do sarampo, ou seja, o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é de cerca de 12 dias e a transmissão pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas e estender-se até o quarto dia depois que surgiram placas avermelhadas na pele.

Além de ser uma doença potencialmente grave, em gestantes, o sarampo pode provocar aborto ou parto prematuro. O diagnóstico é feito através de exames clínicos e, quando necessário, confirmado por exame de sangue. O tratamento, por ser uma doença autolimitada, é sintomático, isto é, visa ao alívio dos sintomas.

O paciente com sarampo deve fazer repouso, ingerir bastante líquido, comer alimentos leves, limpar os olhos com água morna e tomar antitérmicos para baixar a febre. Em alguns casos, há necessidade de tratamento para o aumento de imunidade.

A vacina anti-sarampo é eficaz em aproximadamente 97% dos casos. A recomendação das autoridades de saúde é não se descuidar do programa de vacinação. A vacina contra o sarampo é a melhor forma de evitar a doença que pode ser grave. Em caso de dúvida é melhor procurar um centro de vacinação.

Veja também:
© Copyright 2012 BASTOS JÁ. Política de Privacidade | by designer - E.I.G Soluções