Fechar
Região

Trabalho da Dise de Tupã resulta na condenação de indivíduos à penas que variam de 12 a 25 anos de reclusão

08 de Fevereiro de 2020

10h00

Redação Bastos Já

Três indivíduos foram condenados pela Justiça de Tupã, no final de janeiro, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. As penas somadas dos três totalizam 53 anos de prisão. Dois dos acusados foram presos após apreensão de 848 quilos de maconha e o terceiro indivíduo foi flagrado com um tablete de maconha, em trabalho realizado pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Tupã, em fevereiro de 2019.

Os policiais da Dise de Tupã, depois de eficiente trabalho de investigação, conseguiram deter um indivíduo que transportava 1.646 tabletes de maconha dentro de um caminhão com mudas de palmeira, droga que totalizou 848 quilos. Na data da apreensão, foram presos dois indivíduos por tráfico de drogas e associação para a prática do tráfico de drogas. Outro acusado foi preso por tráfico de drogas, após investigações, pois mantinha em sua casa mais um tablete de maconha.

Após o devido processo legal, com direito a ampla defesa, conforme prevê a legislação processual penal, os três foram condenados às penas de 25, 16 e 12 anos, demonstrando assim que o trabalho bem feito pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Tupã, sempre encontra respaldo no representante do Ministério Público e no Poder Judiciário.

Além das altas condenações, os envolvidos tiveram decretada a perda de bens, dentre veículos e terrenos provenientes da venda de drogas, além de dinheiro encontrado em poder dos mesmos.

O delegado responsável pela Dise de Tupã, Flávio Delgado de Melo, destacou que “a sentença imposta pelo Poder Judiciário tupãense ainda cabe recurso, entretanto, deixa evidente o trabalho em conjunto que existe entre a Polícia Civil e o Ministério Público, que arregimenta provas que possam fornecer ao Poder Judiciário a possibilidade de se fazer a verdadeira Justiça”.