Fechar
Região

Morre o ex-prefeito de Adamantina Sérgio Gabriel Seixas

01 de Abril de 2020

17h42

Por: site Siga Mais

Morreu na noite desta terça-feira (31), em Adamantina, o ex-prefeito Sérgio Gabriel Seixas, aos 77 anos. Formado em arquitetura, foi o nono prefeito da cidade, com mandato exercido entre 1 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988. Seixas estava hospitalizado na Santa Casa local.

O velório será nesta quarta-feira (1), a partir das 6h, no Memorial Flor de Lotus. Segundo a empresa funerária, cace às restrições a aglomerações, nesse período de propagação do novo coronavírus (Covid-19), o acesso ao local será restrito a familiares e amigos. Depois, às 10h, o seu corpo segue a Marília, onde será sepultado no Cemitério da Saudade, naquela cidade.

Quando prefeito de Adamantina, Sergio Seixas foi eleito para um mandato inicial de quatro anos, que foi prorrogado para não coincidir com outras eleições majoritárias. Seu mandato terminou em 1988, mesmo ano em que foi realizada a Assembleia Nacional Constituinte e promulgada a nova Constituição.

Na administração municipal, em Adamantina, foi responsável por importantes obras de urbanização e infraestrutura urbana, e atuou com destaque em todas as áreas das políticas públicas municipais. Nas placas de inauguração, no seu governo, seu nome deu lugar à expressão “Administração do Povo”.

Em junho do ano passado, Seixas foi um dos homenageados pela Prefeitura de Adamantina, em solenidade comemorativa aos 70 anos da cidade.

O ex-prefeito de Adamantina foi presidente do Centro de Estudos e Pesquisas de Administração Municipal (CEPAM), da Fundação Prefeito Faria Lima. Na vida política, sempre foi uma referência dentro do PSDB, onde teve trânsito livre entre grandes nomes da política nacional.

Ampla vida pública

Segundo o livro Jubileu de Ouro de Adamantina, escrito por Cândido Jorge de Lima, em sua gestão como prefeito da cidade Sérgio Seixas criou o Fundo Social de Solidariedade, o Serviço de Agricultura na Prefeitura (hoje a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento), cria o CEMA II e CEMA III , desapropriou área do Jardim Adamantina para construção da escola municipal Eurico Leite de Moraes, doa a área para a construção da sede da Associação Antialcoólica de Adamantina,  firma convênio com a Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo para a instalação da Estação Experimental (hoje Polo da Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio – APTA), criou a Rádio Cultura FM, firma convênios com as prefeituras de Flórida Paulista e Lucélia para a instalação da usina de lixo, inicia a formação da Banda Marcial, institui o Arquivo Histórico Municipal, formaliza a doação de áreas de terras à LBA para a construção da sede do Centro de Convivência dos Idosos (CCI) e a creche do Jardim Tipuanas, promoveu a conclusão das obras do Terminal Rodoviário de Adamantina, a urbanização do Jardim Brasil, a desapropriação e urbanização do pátio da Feira Livre e instala a Padaria Municipal.