Fechar
Região

Polícia Militar evita a morte de mulher e prende homem com droga e munições de fuzil em Lucélia

26 de Agosto de 2020

09h44

Fonte: Folha Regional / site Ifolharegional

A Polícia Militar prendeu um individuo e evitou que o mesmo matasse a própria irmã na noite desta terça-feira (25) em Lucélia.

Segundo informações obtidas com exclusividade pelo Núcleo de Jornalismo do Grupo Folha Regional – (Jornal Site e TV), a ocorrência teve início por volta das 19h10, no centro de Lucélia, durante o patrulhamento da Supervisão Regional da Polícia Militar, sob o comando do Capitão Bressan.

Segundo entrevista concedida pelo Capitão Bressan à Folha, durante ronda pela cidade, foi avistado o indivíduo de 24 anos, que estava em atitude suspeita e que ao ser abordado, disse que possuía em sua residência uma porção de cocaína para seu uso e autorizou os policiais a realizarem uma vistoria em seu aparelho celular, liberando o acesso às mensagens trocadas através de aplicativo de mensagens que revelaram um plano do autor em matar a própria irmã, a qual ele estaria tendo um desentendimento, intenção esta que segundo a PM, foi confirmada pelo mesmo.

Diante dos atos preparatórios para a morte da mulher, aliados ao tráfico de entorpecentes, foi realizada uma diligência na residência do indivíduo que resistiu, sendo necessário o uso de força física moderada e o uso de algemas para contê-lo.

Com a devida autorização, os policiais adentraram o imóvel e localizaram sobre o criado mudo, uma porção de maconha e no guarda-roupa, um caderno com anotações de nomes e valores, possivelmente proveniente da venda de drogas. Também foi localizada em uma caixa que estava no quarto, cinco munições de fuzil calibre 762 (de uso restrito das Forças Armadas).

Já na cozinha, foi localizada uma faca com resquícios de maconha.

O Canil Setorial da Polícia Militar foi acionado e o Cão PM Emy localizou na dispensa da lavanderia dois tabletes de maconha.

Diante dos fatos, o indivíduo recebeu voz de prisão e foi conduzido para o Plantão Policial de Adamantina onde a delegada de Polícia Dra. Rita de Cássia Gea Sanches ratificou a voz de prisão. O autor permaneceu detido à disposição da Justiça.