Fechar
Região

DIG de Tupã recupera em Quatá bovinos furtados em várias cidades da região

28 de Agosto de 2020

06h12

Redação Bastos Já

Um lote com mais de 65 cabeças de gado furtados em cidades da região foi recuperado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Tupã em propriedades rurais do município de Quatá e em Santo Antônio do Aracanguá. A operação para cumprimento dos mandados de busca em quatro propriedades de Quatá foi realizada pela DIG de Tupã, sob comando da delegada Milena Davoli Nabas de Melo, DIG de Jales e Polícia Ambiental de Tupã e Marília, na quarta-feira, dia 26. Outra parte do gado foi apreendida ontem, dia 27, em Santo Antônio do Aracanguá.

A delegada titular da DIg disse que “foram 30 horas de investigação e uma ação policial que movimentou grande número de pessoas”, informou Milena Davoli de Melo, ressaltando que a operação que cumpriu os mandados de busca em Quatá resultou na localização de maior parte do gado furtado. “Ontem (27) foram recuperadas cinco cabeças de gado furtadas em Santo Antônio do Aracanguá, tendo o autor sido preso em flagrante pela prática do crime de receptação. O endereço do autor foi encontrado no interior de um caminhão apreendido pela Polícia Civil de Jales. Diante da possibilidade de envolvimento do autor com o furto de gado, a Justiça de Jales expediu a ordem judicial”.

Milena Davoli Nabas de Melo salientou que “foi um trabalho intenso realizado em dois dias, e resultou mais uma vez em missão cumprida. Muitas pessoas envolvidas e empenhadas na resolução do caso. Como as diligências se estenderam até o período noturno sem que fossem conclusivas, foram adiadas para hoje - ontem dia 27 -, e novamente os policiais diligenciaram em meio ao gado de propriedade do indiciado, juntamente com diversos pecuaristas que foram vítimas. Foram localizadas mais 63 cabeças de gado furtadas. Os animais são provenientes das cidades de Santo Antônio do Aracanguá, Arco Irís, Rinópolis e Flórida Paulista e foram identificados, apreendidos e entregues aos seus proprietários”.

A delegada detalhou que participaram das diligências policiais civis das DIG, DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), Central de Polícia Judiciária (CPJ), todas de Tupã, das delegacias de Polícia Civil de Quatá e Rinópolis, Polícia Ambiental, Delegacia de Investigações Gerais de Jales. Além das vítimas que foram fazer a identificação dos animais furtados, participaram para manuseio com o gado cavaleiros cedidos por pecuaristas da região.