Fechar
Esportes

Gómez aplica a lei do ex, mas Palmeiras empata com o Libertad em Assunção

09 de Dezembro de 2020

01h02

Fonte: globoesporte.globo.com

Tudo igual em Assunção!
Libertad e Palmeiras empataram por 1 a 1 na noite desta terça-feira, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores da América. Gustavo Gómez, aplicando a lei do ex, abriu o placar para o Verdão no primeiro tempo. Mas Espinoza empatou para o time paraguaio na etapa final. O curioso é que a equipe brasileira fez o gol quando o adversário era melhor no jogo, e o Libertad igualou quando o Palmeiras era melhor. Os palmeirenses reclamaram muito de um pênalti em Rony e uma agressão sem bola a Raphael Veiga, mas o árbitro não foi ao monitor do VAR.

E agora?
No jogo da volta, às 21h30 da próxima terça-feira, no Allianz Parque, o Palmeiras pode empatar por 0 a 0 que leva a vaga nas semifinais por ter feito um gol como visitante. O Libertad, por sua vez, precisa vencer ou empatar marcando dois ou mais gols. Quem vencer também se classifica.

Primeiro tempo
O Libertad teve as melhores chances do primeiro tempo. Só não abriu o placar porque Weverton salvou um chute de Bareiro, logo aos três minutos, e também por falta de pontaria. Depois dessa, o time paraguaio teve outras três importantes oportunidades. Uma de Espinoza, de longe, que passou perto do gol do Verdão, outra de Bareiro, na trave, e uma cabeçada de Cardozo, também pela linha de funda. O Palmeiras, abaixo em relação aos outros jogos, teve apenas uma chance. E foi eficaz! Aos 38, depois de escanteio batido por Scarpa, Gustavo Gómez, na lei do ex, cabeceou sem chance para o goleiro Martín Silva. A qualidade do time brasileiro na finalização fez a diferença diante das inúmeras chances dos paraguaios. E quase que o Verdão ampliou aos 46, em cobrança de falta de Scarpa na trave. Na sobra, Rony furou.

Segundo tempo
Assim como na etapa inicial, o Libertad tomou a iniciativa de ir para o ataque e pressionar o Palmeiras. Mas, de novo, falhou na conclusão. Aos dez minutos, o Verdão reclamou muito de uma agressão de Cáceres, que já tinha amarelo, em Raphael Veiga, sem a bola. Mas o árbitro não foi ao monitor do VAR para rever o lance. Aos 16 minutos, o time paraguaio contou com colaboração da zaga do Palmeiras para empatar. Após cruzamento de Bareiro da direita, Espinoza desviou de cabeça após saída errada de Weverton do gol. Na sequência, o Verdão tentou reagir com Danilo, em chute forte, mas Martín Silva defendeu. Até o fim do jogo, o Palmeiras tentou pressionar o Libertad, mas não conseguiu chegar ao gol da vitória. O mais perto que chegou foi em falta de Lucas Lima, aos 47, defendida por Martín Silva. O meia, no entanto, foi expulso no último minuto. Houve tempo ainda para Espinoza, em cobrança de falta, acertar a trave de Weverton.

Rony contra o racismo
Enquanto os jogadores respeitavam um minuto de silêncio em memória às vítimas fatais da Covid-19, o atacante Rony aproveitou para realizar outra manifestação. O camisa 11 do Palmeiras se ajoelhou e ergueu o braço, em um gesto simbolicamente ligado à luta contra o racismo. O ato ocorreu horas depois de a partida entre PSG x Istanbul Basaksehir, pela Liga do Campeões, ser suspensa por protesto dos jogadores, após atitude racista do quarto árbitro.

Próximos jogos
Pelo Campeonato Brasileiro, o Palmeiras retorna a campo no sábado, contra o Bahia, às 19h, no Allianz Parque, pela 25ª rodada. A partida de volta contra o Libertad, pelas quartas de final da Libertadores, está marcada para o dia 15, às 21h30, no Allianz.