Fechar
Esportes

Com Tchê Tchê perto de sair, São Paulo vê meio-campo abastecido e não pensa em buscar substituto

04 de Abril de 2021

15h13

Fonte: globoesporte.globo.com / Leonardo Lourenço

A provável saída de Tchê Tchê, que está na mira do Atlético-MG, não fará com que o São Paulo vá ao mercado buscar um novo atleta para substituir o meia. A intenção é que o elenco absorva essa baixa sem que o clube precise gastar dinheiro.

O meio de campo é um setor com opções ao técnico Hernán Crespo, que não escalou Tchê Tchê como titular em nenhuma das quatro partidas em que comandou o time – mas o tirou do banco em três delas.

O argentino tem jogado com os laterais Igor Vinícius (que agora terá a concorrência de Orejuela) e Reinaldo como alas, com Luan, Daniel Alves e Gabriel Sara no meio.

Além desses, o treinador ainda tem Igor Gomes, Hernanes, Rodrigo Nestor, Liziero (em fase final de recuperação de uma lesão no tornozelo) e os recém-contratados William e Benítez – o último ainda não assinou contrato.

No São Paulo, a saída de Tchê Tchê é dada como praticamente certa, e o negócio é celebrado.

Dirigentes entendem que farão uma importante economia – o Atlético-MG pagará os cerca de R$ 350 mil de salários do atleta –, além de verem ainda uma oportunidade de receberem pela transferência.

O empréstimo é gratuito, mas prevê pagamento caso o jogador bata uma meta de jogos como titular. Além disso, fixa um valor de compra dos direitos caso o Atlético-MG tenha essa intenção na próxima temporada.

O plano do São Paulo é reduzir a folha de pagamento mensal em até 15% no final deste ano. Com as contratações feitas neste início de temporada, a folha ficou mais cara. Cartolas admitem que outras saídas serão necessárias para equilibrar as contas.

Ao ge, há cerca de uma semana, o diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, admitiu apenas a busca por um zagueiro canhoto, pedido específico de Hernán Crespo. Mesmo essa necessidade pode ser ignorada, já que Bruno Alves e Léo têm agradado ao treinador.