Fechar
Iacri

Cerca de 300 mil animais devem ser vacinados contra a aftosa na região

02 de Maio de 2021

07h40

Redação Bastos Já – com informações do Jornal Diário de Tupã

Os pecuaristas dos municípios da região iniciaram a vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos. A imunização dos rebanhos que começou neste sábado, dia 1° de maio, é a primeira etapa da campanha de vacinação contra a doença no Estado de São Paulo. Na região de Tupã, que abrange os municípios de Iacri e Bastos, a estimativa é que deverão ser imunizados cerca de 300 mil animais.

O prazo para vacinação do rebanho termina no dia 31 de maio e o pecuarista que não imunizar seus animais serão multados. O criador deve fazer a declaração de vacinação do rebanho. A documentação deve ser regularizada, de preferência, por meio eletrônico, através do sistema informatizado da Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), no site www.gedave.sp.gov.br.

Quando não for possível, o produtor poderá acessar a declaração na internet, preencher e encaminhar por e-mail. A declaração está disponível em página específica, no site da Defesa Agropecuária do Estado. Em último caso, o pecuarista pode entrar em contato com as regionais através dos telefones e endereços eletrônicos disponíveis no site da coordenadoria (www.defesa.agricultura.sp.gov.br) para verificar a melhor forma de realizar a declaração.

A estimativa é que sejam vacinados, nos 645 municípios paulistas, 10,5 milhões de bovídeos de todas as idades. A vacinação de outros animais com o imunizante da aftosa é proibida. A campanha é considerada estratégica e determinante para prevenção de uma doença que, quando ocorre, apresenta alto impacto comercial e na saúde do rebanho.

Com a maior crise sanitária da história recente, a recomendação é que os produtores rurais adotem meios mais seguros para a compra da vacina, evitando aglomerações em lojas. “É importante reduzir contato social também na aquisição das doses. De preferência, recomendamos entrar em contato com as revendas e agendar, quando possível, a entrega na propriedade rural, no sistema delivery “, orienta o veterinário Adriano Macedo Debiazzi, que responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Aftosa.