Fechar
Esportes

Presidente do Santos explica escolha por Diniz, diz ter executivo encaminhado e promete reforços

10 de Maio de 2021

11h56

Fonte: globoesporte.globo.com / Gabriel dos Santos

O presidente do Santos, Andres Rueda, abriu o jogo sobre a situação do clube em entrevista coletiva na noite deste domingo, logo após a vitória do Peixe por 2 a 0 sobre o São Bento, que evitou um rebaixamento inédito em 109 anos de história.

No papo virtual com com jornalistas, Rueda explicou a escolha pelo técnico Fernando Diniz, prometeu a contratação de reforços e afirmou que a chegada de um executivo de futebol está encaminhada.

O mandatário comentou a busca do Santos por um treinador e afirmou ter sido claro sobre a fase do clube com Diniz, que será apresentado e assume o Santos oficialmente nesta segunda-feira, a partir das 11h (de Brasília).

– A gente traça perfil. Temos um perfil muito claro: base, que jogue para frente e que seja um parceiro. Que entenda a situação financeira. Conversamos com outro técnico sem clube, estivemos próximos de fechar e, por um problema que não foi financeiro, não houve acordo. Diniz foi conversa transparente, fiz questão de posicioná-lo sobre todas as situações. Politicamente, financeiramente, planejamento como clube e futebol. Ele gostou muito do que foi apresentado e, a partir desse momento, decisão de fechar foi rápida. Ele é o nosso treinador – disse Rueda.

O tema reforços tomou conta de grande parte da entrevista do presidente santista. Rueda reconheceu a necessidade de encorpar o elenco, afirmou que o Santos terá contratações pontuais e analisou a campanha ruim da equipe no Paulistão.

– Não é sinal de alerta, sabíamos desde o começo sobre a necessidade de encorpar o time. Não podíamos contratar, o clube estava proibido. Na sexta-feira, o impedimento terminou. Agora estamos preparados para algumas contratações pontuais. Temos há um bom tempo um levantamento de posições carentes, mapeamento de jogadores acessíveis. E agora é momento de, com o técnico e o executivo, chegar nos nomes e o clube vai atrás – afirmou.

– É um plantel curto para muitos campeonatos. A pandemia tornou o calendário desumano, com jogos dia sim e dia não. Não pudemos contratar jogadores mais experientes para mesclar com a nossa base. Não é um erro, aconteceu. Eu pergunto muito o que poderíamos ter feito de diferente para não chegar nesse jogo dependendo de uma vitória ou empate – falou.

– Contratamos técnico unanimidade (Ariel Holan), com perfil. Infelizmente não deu certo. Muito se fala de ambiente, de CT, de jogadores. Nosso ambiente nunca esteve tão unido como nos últimos tempos. Tranquilidade, respeito à hierarquia. Muita garra e determinação de todos. Mas futebol é isso, resultados não aconteceram e chegamos nessa situação de hoje – emendou Rueda.

O presidente também falou sobre a busca por um executivo de futebol e usou tom otimista, sem citar nomes.

– O executivo está encaminhado, é questão de dias para ser anunciado. Sobre o perfil dos jogadores, temos levantamento detalhado do que está disponível no mercado. É sentar com técnico e executivo, ver posição, orçamento, condição médica e psicológica, e fechar o mais rápido possível – finalizou o mandatário.