Fechar
Região

Indivíduo acusado de matar desenhista em Tupã é preso

28 de Maio de 2021

06h21

Redação Bastos Já - com informações de João Mário Trentini

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Tupã esclareceu, identificou e prendeu um proprietário de um bar indiciado pela morte do desenhista Jessé Valentim de Oliveira, de 28 anos, registrada no último dia 26. Ainda segundo a Polícia Civil, o crime foi solucionado nessa quinta-feira (27), logo após a equipe da DIG assumir as investigações a respeito de uma morte a esclarecer ocorrida na Rua Pastor Teodoro Towkan Towkaniuk, antiga Rua Campinas, em Tupã, endereço onde existe um estabelecimento comercial (bar).

Segundo informações fornecidas pela DIG, “a vítima foi encontrada morta com um pequeno ferimento na cabeça e ao ser feito análise da cena do crime e entrevista com o proprietário do bar, constatou que a versão apresentada por ele era incompatível com os ferimentos que foram identificados no corpo da vítima. O proprietário do estabelecimento foi ouvido na delegacia, onde inicialmente negou qualquer envolvimento com o fato, insistindo na versão de que a vítima Jessé tinha caído e batido a cabeça contra o chão”.

Ainda segundo a DIG, “diversas pessoas que se aglomeraram em frente ao bar durante os trabalhos de investigação, informaram aos policiais civis da DIG, que vizinhos ouviram briga e que, na tarde de ontem, o dono do bar, ao suportar uma agressão de outros moradores, armou-se com uma faca e afirmou aos que presentes, que já tinha matado um e mataria outro se fosse preciso. Também informaram aos policiais que o proprietário do bar teria confessado a duas garotas que havia matado a vítima. As testemunhas foram solicitadas a se dirigirem até a sede da delegacia, onde foram ouvidas”.

A DIG informa também que “de posse das informações coletadas, o suspeito acabou informando ter desferido um tapa contra o ouvido da vítima, pois discutiram em razão da vítima apresentar mau cheiro. De posse das informações prestadas pelo médico legista responsável por realizar a necropsia no corpo da vítima, notícias essas de que as lesões suportadas por Jesse eram incompatíveis com queda, o suspeito foi novamente questionado sobre sua conduta, momento em que acabou confessando ter agredido fisicamente a vítima com uma cinta e que posteriormente perdeu a noção do que estava fazendo e não sabe qual objeto utilizou para agredi-la e disse ainda que as agressões ocorreram pelo fato da vítima se recusar a deixar a casa do autor”.

A Delegacia de Investigações Gerais divulgou que foi instaurado inquérito policial e requerida a prisão temporária do suspeito, “que foi devidamente cumprida, estando ele à disposição da Justiça. Outras diligências estão sendo realizadas para o completo esclarecimento da dinâmica dos fatos”. Participaram das diligências a delegada Milena Davoli Nabas de Melo, o delegado José Roberto Bonfim, os investigadores Márcio Alexandre, Rosana Pardo Soares, Artur Hermenegildo Filho, Marshal Henrique Pacheco, Antônio Valentim Gomes, Márcio Rodrigo Jorge, Marcelo Benites Peceloski e os escrivães Sérgio Goldoni, Diego Duarte e Francisco Rodrigues Ramos.