Fechar
Esportes

Goulart estreia como titular, dá show com exclamação e Palmeiras vence

27 de Fevereiro de 2019

23h58

Por Gazeta Esportiva / Bruno Calió - São Paulo , SP

Ricardo Goulart deu show pelo Palmeiras nesta quarta-feira. Com dois gols e uma assistência do camisa 11, que estreou como titular, o Verdão venceu o Ituano por 3 a 2, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Paulista.

Antes de a bola rolar já estava claro que não se tratava de um jogo qualquer. As homenagens ao falecido Roberto Avallone embalaram os torcedores, apesar do pequeno público presente no Allianz Parque na noite chuvosa. Durante o minuto de silêncio em homenagem ao jornalista, o atacante Ricardo Goulart se juntou à massa alviverde entre os aplausos. Mas se estivesse em plano terrestre, certamente o palestrino fanático é quem bateria palmas para o camisa 11 do Verdão.

Ricardo Goulart fez sua estreia como titular pelo Maior Campeão do Brasil, mas parecia que o meia-atacante conhecia todos os caminhos da casa alviverde. Depois de um susto na defesa, em cabeceio de Ramon, na única chegada do Ituano no jogo, o camisa 11 começou a brilhar.

No minuto estampado em sua camisa, após escanteio da direita, Borja desviou, Pegorari fez a defesa, mas Ricardo Goulart mostrou oportunismo para marcar no rebote e abrir o placar. O atleta, que no anúncio da escalação da equipe quase recebeu mais aplausos que o ídolo Dudu, justificou a confiança e fez a torcida vibrar novamente.

Ao contrário dos últimos duelos, em que o Palmeiras teve a semana livre para treinos, o calendário cheio pareceu ter feito bem aos mandantes. Diferente do jogo contra o Santos, por exemplo, o time de Luiz Felipe Scolari se impôs com bola no chão, sem abusar de lançamentos longos ou chutões da defesa. A exceção foi Bruno Henrique, que na terceira virada espetacular para Mayke, deu origem ao segundo gol do Palestra.

Mayke mostrou intimidade com a bola, dominou fácil e cruzou na área. O lance não parecia tão promissor, mas Goulart mostrou uma impulsão impressionante para ganhar do zagueiro de cabeça e mandar no canto de Pegorari, sem chances para o goleiro.

Com boa vantagem, o Verdão passou a controlar a partida, com destaque para Dudu, Mayke e a dupla de volantes, mas todos ofuscados por Ricardo Goulart. O camisa 11, como legítimo ponta de lança, atuou de forma bastante distinta em relação a concorrente Lucas Lima. Sem buscar a bola entre os volantes, os toques rápidos para tabelar com os companheiros e o posicionamento quebrando a linha de meio-campo adversária, além da presença de área, mostraram ser algumas de suas principais virtudes.