Fechar
Esportes

Ceará faz gol contra e cede empate ao São Paulo, que segue na zona de rebaixamento

28 de Junho de 2021

01h08

Fonte: https://ge.globo.com

Tudo igual no Castelão!
Ceará e São Paulo empataram por 1 a 1 na noite deste domingo, no Castelão, em Fortaleza, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Jorginho abriu o placar para os donos da casa, e Gabriel Dias, contra, deixou tudo igual. O Vozão, no entanto, esteve muito mais perto da vitória e fez um jogo muito melhor do que o adversário. Parou, porém, na falta de pontaria e nas defesas de Tiago Volpi. Já o Tricolor, ainda sem vencer na competição nacional, foi um time inofensivo no primeiro tempo, melhorou na etapa final, mas ainda muito longe de ser aquele que encantou ao conquistar o Paulistão. O trabalho vai ser duro para deixar a zona do rebaixamento.

Como fica?
O empate não foi bom para nenhum dos dois. O Ceará, com nove pontos agora, fica estacionado na zona intermediária da tabela. E o São Paulo, com apenas quatro, está parado na zona do rebaixamento.

Primeiro tempo
O jogo demorou 20 minutos para ter emoção. Enquanto o São Paulo dominava a posse de bola, sem conseguir criar, o Ceará se defendia com tranquilidade, mas também não se arriscava no ataque. Aos 20, porém, Vitor Bueno cruzou, Welington bateu cruzado, e Eder finalizou com perigo, para boa defesa de Richard. O lance parecia ser o começo de um domínio maior do Tricolor, mas não foi. Dois minutos depois, Saulo Mineiro ganhou com facilidade uma dividida com Bruno Alves, parou em Volpi duas vezes e ajeitou para Marlon, que finalizou de longe. Volpi defendeu de novo, mas, no rebote, Jorginho abriu o placar. Foram quatro finalizações do Vozão em sequência. Perdido após o gol, o São Paulo se mostrou nervoso. Reinaldo discutiu com Jorginho (os dois foram advertidos), Hernanes levou cartão no banco de reservas... Dentro de campo, um Tricolor inofensivo contra um Vozão perigoso quando saía em contra-ataque diante de um time totalmente desorganizado.

Segundo tempo
Em desvantagem, mas sem mudanças no time, o São Paulo voltou acelerado para o segundo tempo e conseguiu o gol de empate logo aos seis minutos. Após toque de Vitor Bueno, Eder levou a melhor sobre o zagueiro e bateu forte. Richard defendeu, mas Gabriel Dias, contra, desviou para o gol: 1 a 1. O empatou animou o Tricolor, e Eder, logo na sequência, quase aproveitou cruzamento da esquerda para virar. Com maior posse de bola, o São Paulo era mais perigoso. Mas o Ceará, quando teve chance, como com Saulo, aos 29, chegava bem. Nesse caso, ele parou em Volpi. Mais seguro na defesa do que na etapa inicial, o Tricolor se segurou bem. E também conseguiu assustar no contra-ataque, como quando teve chance boa com Pablo. Na reta final, virou pressão dos dois lados. Mais do Ceará, é verdade. Mendoza, por exemplo, perdeu chance incrível, sem marcação, aos 43. Apesar da insistência dos donos da casa, o Tricolor conseguiu segurar o empate no Castelão.

Gesto antirracista
Antes de a bola rolar, durante o minuto de silêncio para as vítimas da Covid-19, dois jogadores do Ceará se ajoelharam em um gesto contra o racismo: Saulo e Fernando Sobral. Essa tem sido uma manifestação constante antes dos jogos de futebol. E tem ocorrido com frequência na Eurocopa.

Próximos jogos
As duas equipes voltam a campo pelo Brasileirão no meio de semana, pela oitava rodada da competição. Na quarta-feira, o São Paulo visita o rival Corinthians, na Neo Química Arena, às 21h30. E na quinta-feira, às 16h, o Ceará enfrenta o Red Bull Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.