Fechar
Região

PM de Tupã captura procurado que foi detido por suspeita de estelionato

29 de Agosto de 2021

06h14

Redação Bastos Já – com informações cedidas por João Mário Trentini

Um indivíduo condenado pelo crime de furto foi capturado pela Polícia Militar de Tupã durante averiguação de crime de estelionato que podem ter sido praticados contra clientes de uma agência bancária da cidade que utilizaram os caixas eletrônicos nesse sábado, diaa 28. A captura e prisão do condenado e averiguação de estelionato foi registrada por volta das 13 horas pelos policiais militares cabo Bertholdo e soldado Guevara, com apoio do 2º sargento Valentim e cabo Conelian, cabo Gutierres e cabo Vesu, e soldado Wilson e soldado Vesu.

Durante patrulhamento, os policiais militares receberam informações de que dois indivíduos estavam em atitude suspeita no interior da agência bancária. No os PMs visualizaram os indivíduos com as características informadas no interior do banco. Ao avistarem a viatura, os suspeitos levantaram e seguiram em direções opostas, porém, foram abordados, com apoio das demais viaturas. Um dos indivíduos estava com dois aparelhos celulares e uma quantia de R$ 2.150,00. O procurado capturado tinha em sua posse um celular e a quantia de R$ 2.091,00.

Os PMs informaram que os indivíduos declararam que eram da capital paulista, porém, não souberam informar a vinda até a acidade de Tupã. Diante da suspeita da dupla no interior da agência, foi feito contato com a responsável do banco, que entrou em contato com serviço de monitoramento e conseguiu as imagens onde os indivíduos aparecem auxiliando clientes nos caixas eletrônicos. Os policiais ressaltaram que nos terminais dos caixas eletrônicos onde se introduz o cartão para efetuar os serviços bancários haviam fitas isolantes.

Diante dos fatos, os indivíduos foram encaminhados para à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Tupã, onde a delegada Milena Davoli de Melo ao verificar os dados de um dos suspeitos, mediante reconhecimento facial, constatou que o mesmo teria informado dados falsos e pelo seu nome verdadeiro foi constatado um mandado de prisão em seu desfavor, expedido pela justiça da Comarca de Campinas, com pena de dois anos e quatro meses a cumprir no regime semiaberto. O capturado ficou à disposição da Justiça. O outro indivíduo foi liberado após o registro do boletim de ocorrência, más acabou preso depois que o
s policiais civis Marcelo Benites Paveloski e Alessandro Ribeiro Teixeira identificaram que o indiciado havia furtado dinheiro e folhas de cheques de um idoso de Garça (veja aqui).