Fechar
Região

PM registra três ocorrências de violência doméstica em Osvaldo Cruz

08 de Novembro de 2021

09h39

Fonte: Portal FM Metrópole / Wilson Bettiol - supervisão de Acally Toledo

Uma equipe da Polícia Militar registrou ocorrência de violência doméstica na última sexta-feira (05), por volta de 18h30, na Rua Amarília Costa e Silva, em Osvaldo Cruz.

A vítima, uma mulher, alegou aos policiais ter sido agredida pelo marido com vários socos no rosto, porque pediu a ele que não levasse o filho do casal a uma determinada casa do bairro.

Ainda segundo a vítima, o acusado continuou agredindo-a mesmo após ela adentrar o quintal da vizinha para pedir ajuda.

A mulher apresentava ferimentos na boca, pescoço, rosto, braço e joelho.

Depois de agredir a companheira, o rapaz retornou para sua casa e quebrou vários móveis e objetos, fugindo em seguida, não sendo localizado pelos policiais.

A vítima foi orientada a pedir uma medida protetiva, e teria se recusado a receber atendimento médico.

Uma segunda ocorrência da mesma natureza, foi registrada no sábado (06), por volta de 23h20.

Segundo declarações da vítima, o marido queria ter relações sexuais com ela, mas a mulher se recusou e, diante disso, ele pegou o ventilador e foi dormir no sofá, a mulher não aceitou e começou uma discussão.

A mulher apresentava hematomas e foi socorrida na Santa Casa. O agressor foi detido e levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado com base na Lei Maria da Penha, ficando à disposição da justiça.

Já no domingo (07), por volta de 14h37, mais um caso de violência doméstica foi registrado, desta vez na Rua Yutaka Abe. De acordo com informações da vítima, uma mulher, ela teria sido agredida pelo marido na casa de sua mãe, o que causou lesão no braço.

Chegando ao local, os policiais descobriram que a mulher que se queixava do marido, estava agredindo a própria mãe e tentou enforcá-la com uma toca.

Já o homem acusado pela esposa, alegou que apenas socorreu a sogra das agressões da própria filha dela, e que não agrediu a companheira.

O caso foi encaminhado à Delegacia de Polícia, e o homem entrou como testemunha do fato.