Fechar
Região

Polícia Ambiental de Tupã apreende diversos petrechos de pesca no Rio do Peixe

12 de Novembro de 2021

09h37

Redação Bastos Já

Em mais uma operação coroada de êxito, a Polícia Militar Ambiental de Tupã realizou a apreensão de uma grande quantidade de petrechos de pesca - carretilhas, molinetes, puçá de alumínio, linhada de mão com linha, anzol e chumbada, suportes de ferro para vara, alicate de bico, laço com cabo de aço para capivara, chumbadas de diversos tamanhos; garatéias (aparelho de pesca com três ou mais anzóis na extremidade da linha), anzóis de diversos tamanhos, giradores de pesca e snaps (grampos para prender a isca artificial), sinos sinalizadores de pesca, entre outros objetos -, no Rio do Peixe, no município de Parapuã, nessa quinta-feira, dia 11. A ocorrência de “recolhimento de petrechos de pesca” foi registrada pelos polícias ambientais soldado Vesu, cabo Piazentin, cabo Rodrigueiro, cabo Ravelli e soldado Moraes.

Durante a operação piracema 2021/2022, a equipe embarcada do cabo Piazentin, cabo Rodrigueiro e soldado Moraes, com suporte terrestre do soldado Vesu, realizava fiscalização e próximo da ponte da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), altura do Bairro Monte Alegre, visualizou um indivíduo praticando ato de pesca desembarcado, utilizando-se de carretilhas e demais petrechos. O indivíduo, que estava na margem do rio, ao perceber a aproximação da Polícia Militar Ambiental, aproveitou que o local onde estava é de difícil acesso para a embarcação atracar, abandonou os petrechos e embrenhou-se em meio a mata ciliar.

Os policiais informaram que foram realizadas buscas pelas trilhas na mata da localidade, más não foi possível localizar o pescador que fugiu em desabalada carreira, tomando rumo ignorado. A equipe apreendeu os materiais de pesca abandonado pelo infrator, petrechos sem identificação de propriedade: duas carretilhas acopladas a varas de nylon, com linha anzol e chumbada; três molinetes acopladas a varas de nylon com linha, anzol e chumbada; um puçá de alumínio; uma linhada de mão com linha, anzol e chumbada; dois suporte de ferro para vara; um alicate de bico; 27 chumbadas de diversos tamanhos; 12 garatéias; 34 anzóis de diversos tamanhos; 11 giradores; e nove snaps.



Ainda segundo a Polícia Ambiental, no local onde estava o pescador foram apreendidos também duas latas de cerveja, dois maços de cigarros um rolo de fita crepe, um pacote de bolacha, um laço com cabo de aço para capivara, três baldes de plástico, de três, quatro e 18 dezoito, uma faca de aço com cabo de madeira e bainha em couro e três sinos sinalizadores. Os petrechos apreendidos foram depositados na Base Operacional de Polícia Militar Ambiental do município de Tupã e aguardam prazo regulamentar para destinação.

A Polícia Ambiental de Tupã esclarece que Instrução Normativa IBAMA nº 25, de 1º de setembro de 2009, em seu Artigo 1º estabelece normas de proteção à reprodução natural dos peixes e em seu Artigo 3º Inciso XIV proíbe a pesca para todas as categorias e modalidades no Rio do Peixe e seus afluentes, e o Artigo 34 da Lei Federal 9605/98 tipifica como crime ambiental a conduta de pescar em período no qual a pesca seja proibida ou em lugares interditados por órgão competente e por fim o artigo 36 da Resolução SMA 48/2014 prevê multa administrativa para o infrator.