Fechar
Esportes

Saída de Pará abre espaço para Madson começar ano como titular do Santos pela primeira vez

27 de Dezembro de 2021

12h19

Fonte: ge.globo.com

O lateral-direito Madson deve ter uma oportunidade inédita no Santos em 2022: começar uma temporada como titular.

Contratado no fim de 2019, Madson sempre teve a concorrência do experiente Pará no clube. Com a saída do ex-concorrente para o Cruzeiro, o agora dono da posição começará a próxima temporada com o status de titular e sob a expectativa de repetir os momentos decisivos da reta final de 2021.

Madson chegou ao Santos justamente para disputar posição com Pará a partir de 2020. Nos primeiros meses de clube, porém, o lateral-direito teve de se recondicionar fisicamente e saiu atrás na concorrência com o companheiro.

Sempre pedido pelos torcedores e sob a expectativa de repetir as boas atuações que chamaram atenção do Santos no Athletico, Madson alcançou sua maior sequência como titular em 2020 em novembro, quando ganhou a posição de Pará e atuou por três partidas seguidas. Naquela temporada, foram 39 jogos e cinco gols.

Em 2021, Madson mais uma vez teve de lutar com a concorrência de Pará. Com Fernando Diniz, o lateral-direito ganhou espaço. Virou titular em julho, depois de entrar em diversas partidas e mostrar qualidade.

Em agosto, porém, Madson teve seu bom momento freado. Muito utilizado com Diniz, o lateral-direito sofreu fisicamente e teve um desgaste na região do púbis. Ficou fora de combate por pouco mais de um mês e até jogou uma partida pela equipe sub-23: fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o São Bernardo, na Copa Paulista.

Depois, Madson foi peça decisiva na luta do Santos contra o rebaixamento. Fez gols contra Fluminense e Athletico, partidas que marcaram a arrancada do Peixe para escapar do Z-4 do Campeonato Brasileiro. Em 2021, foram 47 jogos e cinco gols.

Agora, Madson vive a inédita expectativa de ser o dono da posição no Santos. Isso, porém, depende da definição do futuro do lateral-direito. O Peixe não recebeu propostas pelo jogador, mas há clubes que já procuraram informalmente a diretoria para saber dele. O empresário Carlos Leite, que cuida da carreira do camisa 13, também não tem ofertas por ele.