Fechar
Região

Polícia Ambiental de Tupã multa homem por caçar de animais silvestres

20 de Março de 2022

11h48

Redação Bastos Já – com informações cedidas por João Mário Trentini  

Um homem recebeu voz de prisão em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e caça em uma propriedade rural do município de Santopolis do Aguapeí (SP), nesse sábado dia 19. O caso foi registrado como “praticar atos de caça” pela Polícia Ambiental de Tupã, equipe do cabo Padovesi, soldado Moraes e soldado Vesu, e aconteceu na vicinal que liga os municípios de Luiziânia e Santópolis do Aguapeí. Foram apreendidas duas espingardas, uma calibre 28 e outra calibre 32, quatro cartuchos calibre 28 e três calibre 32, quatro facas, um facão, uma fisga e um aparelho celular.  

De acordo com a Polícia Ambiental, durante patrulhamento na vicinal de acesso ao município de Santópolis do Aguapeí a equipe visualizou um indivíduo com alguns cães adentrando em um veículo que estava parado ao lado de um cultivo de milho. Ainda segundo os policiais ambientais, a realizarem a aproximação para abordagem os dois ocupantes desembarcaram e empreenderam fuga em direção ao milharal, sendo possível alcançar e abordar apenas o passageiro. Realizada busca veicular foram localizadas as espingardas, os cartuchos as facas, facão, fisga e aparelho celular.  

Os policiais ambientais informaram que, após o infrator informar que estava chegando para caçar e que não possuía documentação das armas, foi dada voz de prisão em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e caça e a ocorrência foi apresentada da Delegacia Polícia de Santópolis do Aguapeí, onde o delegado efetuou a apreensão dos objetos e ratificou a prisão em  flagrante, sendo paga fiança no valor de R$ 1.500,00 e o homem liberado. Administrativamente foi lavrado o AIA no valor de R$ 500,00 por caçar espécimes da fauna silvestre nativa sem autorização.  

A Polícia Ambiental ressalta que o indivíduo que empreendeu fuga foi identificado pela Delegacia de Polícia e posteriormente será realizada diligência para lavratura do AIA. "É a Polícia Militar Ambiental na vanguarda do combate ao aquecimento global, por meio da conservação da biodiversidade alinhada ao desenvolvimento econômico sustentável".