Fechar
Esportes

Análise: Sampaoli planeja sufoco no Fluminense; Santos executa bem e vence mais uma

03 de Maio de 2019

13h55

Fonte: globoesporte.globo.com

No segundo gol do Santos, o goleiro Rodolfo está com a bola dentro da área do Fluminense. Naquele mesmo setor estão cinco jogadores do Santos, metade dos jogadores de linha. O goleiro toca para Bruno Silva, que erra o domínio, Rodrygo rouba, Pituca finaliza na trave e Sánchez, no rebote, manda para a rede.

O Santos sufocou o Fluminense na Vila Belmiro, na última quinta-feira, na Vila Belmiro, e venceu por 2 a 1. O lance descrito acima foi a execução perfeita da estratégia definida por Jorge Sampaoli para enfrentar a equipe de Fernando Diniz, que não aceita que a saída de jogo de seu time seja feita de chutões.

Rodrygo, Jean Mota, Eduardo Sasha e Soteldo formavam uma linha de ataque com quatro atletas, com Pituca, Sánchez e Jorge no meio de campo. Atrás, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Lucas Veríssimo protegiam Vanderlei. Veríssimo se dividiu entre terceiro zagueiro e lateral direito no primeiro tempo – no segundo, Victor Ferraz entrou em campo no lugar de Aguilar, lesionado.

O plano de Sampaoli rendeu 21 finalizações no gol do Fluminense, 11 chances reais de gol, segundo os dados do Scout da TV Globo. Tivessem os atacantes santistas com a pontaria mais certeira, e o placar teria sido maior.

Esse domínio se deu principalmente no segundo tempo, quando Ferraz, poupado no começo, já estava no campo.

O primeiro gol saiu aos 19 minutos da etapa final. Sasha, que foi bem contra o Grêmio, na estreia, ganhou nova chance como titular. Ele aproveitou uma bola mal afastada por Nino e mandou no ângulo de Rodolfo.

A pressão continuou. Aos 26, Jean Lucas acertou a trave do Fluminense. Um minuto depois, Sánchez fez o segundo do Santos.

A vantagem, como praxe no time de Sampaoli, não colocou os donos da casa na defesa. A marcação na saída de bola do Fluminense se manteve – até quando Rodolfo cobrava tiros de meta, como na imagem abaixo, em que Soteldo, Sasha, Rodrygo e Pituca aparecem próximos da área rival.

O Santos esteve perto de marcar o terceiro, mas foi o Fluminense que diminuiu. Pedro não perdoou vacilo da defesa alvinegra e fez de cabeça.

A vitória colocou o Santos na terceira posição, atrás de São Paulo e Atlético-MG, os três times que venceram os dois jogos que fizeram até agora no Brasileiro.

No próximo domingo, o time vai a Maceió enfrentar o CSA, às 16h, no estádio Rei Pelé.