Fechar
Esportes

Chegou a hora? Um mês e meio depois, Borja pode fazer seu jogo 100 pelo Palmeiras

08 de Maio de 2019

14h31

Fonte: globoesporte.globo.com

Pode terminar às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, diante do San Lorenzo, a espera de Borja por uma oportunidade no Palmeiras. O centroavante colombiano não atua desde 23 de março, quando enfrentou o Novorizontino, nas quartas de final do Campeonato Paulista.

O jogo entre Palmeiras e San Lorenzo terá transmissão ao vivo para todo o Brasil no GloboEsporte.com – para assistir, basta estar logado. A TV Globo transmite ao vivo para os estados de SP e PR. A narração será de Cleber Machado, com comentários de Casagrande e Muricy Ramalho.

Naquela ocasião, seu 99º jogo, o camisa 9 desperdiçou duas boas chances de gol no primeiro tempo, saiu no intervalo e viu do banco de reservas o seu substituto, Arthur Cabral, balançar a rede para garantir um empate por 1 a 1. Se entrar em campo nesta quarta, pela Libertadores, Borja chegará ao seu jogo 100 pelo Palmeiras.

De lá para cá, Borja não foi mais escalado pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Nas dez partidas seguintes, o titular foi Deyverson – que, segundo Felipão, deverá ganhar descanso nesta quarta-feira, no duelo válido pela última rodada do Grupo F da Libertadores.

Além de Borja, a única opção é Arthur Cabral, que foi contratado nesta temporada e ainda não foi titular, mas tem um gol em dois jogos.
Na disputa particular entre os dois, o colombiano chegou a nem ser relacionado para a estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Fortaleza, em casa. Ele participaria do compromisso seguinte, contra o CSA, mas acabou nem viajando com a delegação a Maceió.

Segundo o Palmeiras, Borja não viajou por conta de uma pancada, que estourou um pequeno vaso sanguíneo atrás do joelho esquerdo. Não se tratava, porém, de um problema grave, tanto que o jogador voltou rapidamente a fazer atividades físicas na Academia de Futebol.

Sem chance há um mês e meio, o colombiano já não descarta uma transferência. Para comprar 70% de seus direitos econômicos em 2017, o Palmeiras pagou US$ 10,5 milhões (cerca de R$ 34 milhões, na época), investimento que o clube não abre mão de recuperar.