Fechar
Região

Adamantina: Corpo da mulher assassinada pelo ex-companheiro é encontrado em canavial; acusado está preso

28 de Maio de 2019

FOTO REPRODUÇÃO DO SITE SIGA

06h09

Por site Siga Mais

Foi localizado pouco depois das 22h desta segunda-feira (27) o corpo de Vanessa Nery Maciel, que foi assassinada neste domingo (26) pelo ex-companheiro em Adamantina (reveja) Seu corpo estava ocultado em um canavial, às margens da rodovia vicinal Plácido Rocha, que liga a Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), proximidades do bairro Lagoa Seca.

A Polícia de Adamantina localizou o corpo da vítima após a prisão do suspeito, seu ex-companheiro, na cidade de São Paulo, para onde retornou no domingo, após o assassinato, e trabalhou durante toda a segunda-feira, sendo preso ao final do dia, na Penitenciária Belém 1, na Grande São Paulo, onde trabalhava como agente penitenciário.

A prisão foi feita pela equipe do 81º DP, da capital paulista, e foi motivada por investigações iniciadas em Adamantina, pelas polícias civil e militar, diante das suspeitas de participação do ex-companheiro no sumiço da mulher. O desaparecimento da moça foi noticiado pela família, que se mobilizou na tentativa de localizá-la.

Após ser preso nesta segunda-feira, o acusado confessou o assassinato e indicou o local onde o corpo da vítima havia sido ocultado, na zona rural. Com essas informações, a equipe do 81º DP compartilhou os dados com a Polícia de Adamantina, que se mobilizou e iniciou as buscas, tendo êxito na sua localização. O corpo aparenta ter três perfurações de projéteis de arma de fogo.

O local deve ser periciado pela equipe do Instituto de Criminalística, para posterior remoção pelo serviço funerário, e deverá ser submetido a exames necroscópicos pelos peritos do Instituto Médico Legal (IML), para tão somente ser liberado para velório e sepultamento.

Acusado preso

O acusado está detido na carceragem e deve ser transferido a Adamantina e responda pelas acusações. Ele deverá ser indiciado por feminicídio, ocultação de cadáver e outros agravantes. O inquérito policial deve ser instaurado em Adamantina e após concluído, remetido ao Fórum local.

Perfil

Em Adamantina, o acusado do crime também atuava como fotógrafo. De junho de 2012 a julho de 2018 trabalhava como monitor de transportes junto aos ônibus escolares da Secretaria Municipal de Educação, deixando a Prefeitura local para assumir, em julho do ano passado, a vaga junto à Secretaria da Administração Penitenciária, na unidade Belém 1, na Grande São Paulo.